Querem transferir responsabilidades!

Chefe da arbitragem em Pernambuco, Salmo Valentim alfineta: “O problema é que alguns dirigentes e treinadores querem transferir responsabilidades”
Atualizado em 07/09/2015 às 16h35
PERNAMBUCO – Os erros constantes de arbitragem no Campeonato Brasileiro estão tirando o sono de muita gente. Com a insatisfação dos principais clubes com esse panorama nada satisfatório para os homens de preto, semelhante ao que acontece com um time quando joga mal e o técnico é demitido, parece que é justamente isso o que pode ocorrer com Sérgio Corrêa caso os erros continuem aumentando em todo país.

Mesmo blindado pela cúpula da CBF que o garante no cargo, Corrêa sabe que a situação não é nada fácil e certamente deve estar torcendo pelo fim das competições nacionais sem maiores polêmicas. No poder a 10 anos, o ex-árbitro coleciona desafetos e por vezes é criticado por ter transformado a arbitragem brasileira em números. Por outro lado é respeitado pela maioria dos árbitros que torcem para que ele não seja demitido.

Demitir Sérgio Corrêa do comando da Comissão de Árbitros da CBF neste momento, seria um erro de Marco Polo Del Nero, já que se atender a pressão dos clubes que se julgam “prejudicados” pela arbitragem, o dirigente acabará abrindo um precedente perigoso para que essa onda de reclamações e demissões passe a ser comum na arbitragem brasileira. Embora tenham afastado seis árbitros por erros que afetaram diretamente alguns resultados do Brasileirão, a CBF precisa iniciar em todo país uma força tarefa para que o quadro reencontre a sua identidade.

Apontado como um dos dirigentes de arbitragem mais respeitados e influentes do futebol nacional, o Presidente da Comissão de Árbitros de Pernambuco, Salmo Valentim, saiu em defesa de Sérgio Corrêa em entrevista exclusiva ao Voz do Apito. Convicto de que a arbitragem teve um salto de qualidade incontestável com Corrêa no cargo nos últimos dez anos, Valentim disparou contra os clubes:

– O Brasil tem os melhores árbitros de futebol do mundo! Falo isso embasado no que tenho visto fora do país. Infelizmente muitos clubes encaram a arbitragem como despesa, quando na realidade essa mentalidade deveria ser mudada, já que todos nós sabemos que arbitragem é investimento. Enquanto os clubes quiserem transferir a responsabilidade de suas fraquezas para os árbitros, infelizmente essa onda de reclamações continuará. Disse.

 

Conhecido por manifestar sua opinião sem se importar se vai agradar ou desagradar, Salmo voltou a elogiar Marco Polo Del Nero por manter Sérgio Corrêa no cargo:

– Nunca antes na história da arbitragem brasileira tivemos um presidente na CBF tão preocupado e parceiro da arbitragem quanto o Marco Polo. Ele conhece as dificuldades da categoria e auxilia em todos os aspectos para que os nossos profissionais possam desempenhar a atividade com excelência. Manter Sérgio Corrêa no cargo enfrentando a imprensa numa coletiva na sede da CBF mostrou não só o respeito que ele tem por Sérgio, como também há todos os árbitros de futebol do Brasil. Narrou.

Salmo não fugiu do assunto quando foi indagado sobre os erros de arbitragem que estão a cada rodada ocorrendo no Brasileirão. Segundo o dirigente pernambucano, a Escola de Árbitros da CBF está trabalhando em parceria com a CA/CBF para equacionar essa solução:

– Eu confio plenamente no caráter dos árbitros brasileiros. O Brasil é o único país em que apenas o árbitro tem que mostrar certidões negativas de SPC e Serasa pra poder trabalhar no futebol. Erros acontecem até porque o árbitro é um ser humano como outro qualquer. Imagine você se todo chute em direção ao gol fosse gol? Imagine então se todos os treinadores mexessem certo? Dirigente que não é criticado se acomoda e por isso as críticas devem ser usadas para o crescimento da arbitragem. A Escola de Árbitros da CBF está trabalhando para que os erros sejam minimizados. Concluiu.

Ainda em relação às críticas exaustivas de arbitragem, Valentim disse que alguns dirigentes deveriam ter vergonha na cara antes de se manifestar:

– Infelizmente no futebol há alguns dirigentes, me refiro a minoria, que deveriam ter vergonha na cara antes de usar os microfones para atacar a arbitragem. Tem ex-presidente que deixou seu clube praticamente à beira da falência, além de responder vários processos, que volta e meia ataca a arbitragem. O que uma pessoa dessas fala não se escreve e não tem nenhuma credibilidade. Falou.

Além de Salmo Valentim, outros dirigentes da arbitragem saíram publicamente em defesa pela permanência de Sérgio Corrêa no comando da CA. Um deles foi Ricardo Albuquerque, chefe do apito no Rio Grande do Norte que não poupou elogios ao colega:

– Há 10 anos quando que você imaginaria que estados como Tocantins e Pará teriam um árbitro na FIFA? Com Sérgio Corrêa tudo isso foi possível graças ao trabalho incansável que ele faz na CBF. Erros acontecem e são comuns no futebol. Temos que acabar com essa hipocrisia de jogar toda a responsabilidade em cima da arbitragem. Espero que o presidente da CBF o mantenha no cargo e que na próxima temporada essas reclamações desesperadas façam parte do passado. Sentenciou.

Procurado pelo Voz do Apito para comentar as declarações de Salmo Valentim e Ricardo Albuquerque, Sérgio Corrêa retribuiu a gentileza e os agradeceu:

– Agradeço a ambos e tenham a certeza de que a melhoria do setor depende de muito trabalho e pouco discurso, principalmente os que ouvimos na mídia. Impressionante como alguns têm soluções para tudo, mas quando tiveram oportunidades erravam tanto ou mais do que os atuais árbitros! O árbitro não será perfeito. Quem consegue acertar todos os lances? Apenas os comentaristas que foram árbitros e foram tão criticados quanto. Se a memória for curta, tenho tudo registrado para lembrar os perfeitos. Disparou.

http://www.vozdoapito.com.br/salmo-valentim-sai-em-defesa-de-sergio-correa.php

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s