2013: Assistentes acertam 81%

21/12/2013 11h58 – Atualizado em 21/12/2013 12h03

Erros de bandeirinhas ajudam Goiás e Timão e prejudicam São Paulo e Lusa

Ainda que 81% dos impedimentos sejam bem marcados, foram 19 erros que beneficiaram a defesa do Corinthians e 14 que puniram injustamente o Tricolor

Por Bruno Marques, Leandro Silva, Thiago Quintella e Valmir Storti, do Rio de Janeiro

Goiás e Corinthians foram as equipes mais beneficiadas por impedimentos mal marcados no Brasileirão-2013. No outro extremo, São Paulo e Portuguesa foram os times mais prejudicados pelos erros dos assistentes-bandeirinhas.

Respectivamente, Goiás e Corinthians foram beneficiados 20 e 19 vezes quando se defendiam (impedimentos mal marcados contra os ataques adversários), mas os ataques desses dois clubes foram prejudicados apenas sete e nove vezes.

Quando comparado o número de vezes que essas equipes foram beneficiadas na defesa e prejudicadas no ataque, descobre-se que o Goiás teve um saldo de 13 favorecimentos e o Corinthians, de dez. São os dois únicos clubes com saldo favorável de dois dígitos. Na lista das equipes que acabaram sendo mais beneficiadas do que prejudicadas seguem Atlético-PR (oito), Botafogo (sete), Vitória (quatro), Náutico (três) e Criciúma (dois).

O Coritiba ficou zerado nessa comparação. Foi beneficiado 12 vezes na defesa e prejudicado 12 vezes no ataque.

E, disparado, o São Paulo é o clube mais prejudicado. Seu saldo foi de 12 marcações incorretas. Apenas duas vezes foram marcados impedimentos inexistentes de adversários do Tricolor Paulista, mas o seu ataque foi punido 14 vezes sem motivo. A Portuguesa foi beneficiada oito vezes na defesa e seu ataque teve 15 impedimentos mal marcados. Veja alguns desses erros abaixo.

O Espião Estatístico analisou os 1.518 impedimentos marcados e constatou que sem contar os 346 lances (22,8% do total) em que não foi possível determinar se a marcação foi correta ou não, os bandeirinhas acertaram 80,8% de suas marcações (947) e erraram 19,2% (225).

DEFESAS BENEFICIADAS

Quanto mais uma defesa se especializa em deixar adversários em impedimento, mais elas acabam sendo beneficiadas por erros. Se tornam um duplo desafio, para o ataque adversário e para o assistente que está ali. O Goiás foi o mais beneficiado, com 20 marcações erradas. Logo em seguida está o Corinthians, com 19 favorecimentos. Confira quantos impedimentos foram marcados a favor de cada defesa e o número de acertos e erros. O percentual de erros não leva em consideração os impedimentos duvidosos, apenas os que puderam ser analisados.

Espião Tático Impedimentos Mal Marcados (Foto: Editoria de Arte)Fonte: Futdados Globoesporte.com / Base: 1.518 impedimentos do Brasileirão-2013. O percentual desconsidera os duvidosos

ATAQUES PREJUDICADOS

 

O que mais chama a atenção em relação aos erros cometidos é como a tendência “quantos mais impedimentos marcados, maior o número de erros dos bandeirinhas” verificada em relação às defesas não se repete quando analisados os erros contra os ataques.

É só comparar: o Corinthians, o segundo mais beneficiado no geral, foi flagrado em 74 impedimentos no ataque, sendo nove deles mal marcados (15,8% sem contar os duvidosos). Já a Portuguesa, a segunda mais prejudicada, teve 75 impedimentos marcados e 15 deles foram errados (26,3% sem contar os duvidosos). O número de duvidosos das duas equipes é praticamente o mesmo. No ataque, erra-se muito mais contra a Portuguesa do que contra o Corinthians, apesar do número de impedimentos marcados e de duvidosos ser semelhantes.

Espião Tático Impedimentos Mal Marcados Ataques (Foto: Editoria de Arte)Fonte: Futdados Globoesporte.com / Base: 1.518 impedimentos do Brasileirão-2013. O percentual desconsidera os duvidosos

A MELHOR LINHA DE IMPEDIMENTO DO PAÍS

 

O Atlético-PR tirou do Corinthians a condição de melhor linha de impedimento do pais. A mudança na posição entre as equipes foi confirmada na última rodada do Brasileirão, quando o Corinthians não deixou o ataque do Náutico impedido nenhuma vez enquanto a defesa do Atlético-PR deixou os atacantes do Vasco em impedimento cinco vezes. A diferença foi decisiva.

Em 38 rodadas, a defesa do Furacão deixou adversários impedidos 140 vezes enquanto a do Timão conquistou 139. Nas posições seguintes aparecem o Goiás, com 119, e o Vitória, 112.

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s