2014: Assistentes acertaram 84%

CAMPEONATO BRASILEIRO

29/12/2014 às 20:31 | Assessoria CBF

Árbitros assistentes da CBF acertaram 84% em 2014

A matéria publicada no Globoesporte.com neste mês destaca a evolução e desenvolvimento da arbitragem brasileira.

 

“O Espião Estatístico analisou os 1.523 impedimentos marcados no Brasileirão-2014 e conseguiu identificar a eficiência em 1.320 deles. Os bandeirinhas acertaram em 84% das vezes. Foram 1.104 impedimentos certos e 216 erros. Houve 203 impedimentos em que não foi possível determinar se os assistentes acertaram ou erraram e, por isso, foram descartados do cálculo de eficácia. Há vários motivos que impossibilitam determinar se a marcação foi correta, como a falta de referência no gramado, um ângulo difícil em relação às câmeras disponíveis ou chutões da defesa para jogadores avançados no ataque, entre outras possibilidades.

No ano passado, o índice de acerto ficou em 81%. No Brasileirão-2013 foi possível determinar a eficiência em 1.172 impedimentos dos 1.518 marcados: foram 947 certos e 225 errados, com 346 “duvidosos”.”

Confira a matéria na íntegra aqui.

13/12/2014 07h35 – Atualizado em 13/12/2014 10h27

Média melhora, e Guilherme Camilo tem 100% de acerto em impedimentos

Bandeirinhas têm eficiência de 84% nos impedimentos que marcam no Nacional. Dupla brasileira que trabalhou na Copa do Mundo aparece entre os 11 melhores

Por Leandro Silva e Valmir Storti*Rio de Janeiro

GUILHERME CAMILONenhum erro em 33 impedimentos analisados
BERKENBROCKErrou dois de 30 impedimentos no Brasileirão-2014
MARRUBSONAcertou todos os 12 impedimentos analisados

 

A arbitragem brasileira conta com um fenômeno chamado Guilherme Dias Camilo, que acertou todos os 33 impedimentos marcados no Brasileirão-2014 que tiveram como ser analisados pelo Espião Estatístico. O mineiro marcou 40 impedimentos, mas sete deles não puderam ser classificados como certos ou errados. Uma de suas decisões mais importantes ocorreu na vitória do Corinthians sobre o Grêmio por 1 a 0, na 36ª rodada, quando o assistente acertou ao anular um gol do atacante gremista Barcos.

A eficiência na marcação de impedimentos é o terceiro tema da série de reportagens do GloboEsporte.com sobre a arbitragem brasileira. No primeiro dia, o assunto foi as altas notas das atuações dos árbitros na Série A do Brasileiro em relatório produzido anualmente pela Comissão Nacional dos Árbitros de Futebol (Conaf). No segundo dia, o tema foi a CBF ter ligado o alerta contra a manipulação de jogos no Brasil nove anos após o escândalo conhecido como “Máfia do Apito”, em que jogos foram anulados devido à venda de resultados pelo ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho, em 2005.

A EFICIÊNCIA EM 2014

O Espião Estatístico analisou os 1.523 impedimentos marcados no Brasileirão-2014 e conseguiu identificar a eficiência em 1.320 deles. Os bandeirinhas acertaram em 84% das vezes. Foram 1.104 impedimentos certos e 216 erros. Houve 203 impedimentos em que não foi possível determinar se os assistentes acertaram ou erraram e, por isso, foram descartados do cálculo de eficácia. Há vários motivos que impossibilitam determinar se a marcação foi correta, como a falta de referência no gramado, um ângulo difícil em relação às câmeras disponíveis ou chutões da defesa para jogadores avançados no ataque, entre outras possibilidades.

 

COMO FOI NA TEMPORADA DE 2013

No ano passado, o índice de acerto ficou em 81%. No Brasileirão-2013 foi possível determinar a eficiência em 1.172 impedimentos dos 1.518 marcados: foram 947 certos e 225 errados, com 346 “duvidosos”.

Como varia bastante o número de impedimentos marcados pelos assistentes, foi necessário criar recortes para comparar o desempenho entre os que tiveram trabalho semelhante. Camilo foi o melhor entre os que tiveram mais de 20 impedimentos analisados como certos ou errados, sem levar em consideração os duvidosos.

O catarinense Carlos Berkenbrock foi o segundo melhor assistente nesse critério. Ele marcou 41 impedimentos e dos 32 classificados, acertou 30 e errou dois, eficiência de 94%.

Outros destaques foram o paulista Carlos Augusto Nogueira Júnior, com aproveitamento de 92%, o também paulista Marcelo Carvalho Van Gasse, um dos assistentes brasileiros na Copa do Mundo deste ano, o goiano Fabrício Vilarinho da Silva e Fábio Pereira, de Tocantins, com 91% de acertos. O outro brasileiro no Mundial foi o paulista Emerson Augusto de Carvalho, que no Brasileirão deste ano acertou 86% de suas marcações (veja o info abaixo). Van Gasse e Carvalho foram premiados pela CBF como os melhores assistentes do Brasileiro-2014.

Os melhores desempenhos na marcação de impedimentos (Foto: GloboEsporte.com)

Também chamou a atenção neste Brasileirão o assistente Marrubson Melo Freitas, do Distrito Federal. Ele acertou todos os 12 impedimentos analisados, encabeçando a lista que reuniu os assistentes que tiveram entre nove e 19 impedimentos certos ou errados. O carioca Luis Cláudio Regazone é o segundo desse levantamento, com 16 impedimentos certos e um errado (veja o quadro abaixo).

Os desempenhos na marcação de 9 a 19 impedimentos (Foto: GloboEsporte.com)

O MELHOR DO BRASIL

– Se um dia eu perceber que perdi o foco, eu paro – diz o “mais eficiente assistente do Brasil”. Humilde nas palavras e no tom, o reconhecimento parece um acontecimento que não influenciará na habilidade do mineiro Guilherme Dias Camilo, que está em um curso de aprimoramento da Fifa no Paraguai, de onde falou por telefone com o GloboEsporte.com. Aspirante à Fifa até 31 de dezembro, ele acaba de ser homologado como assistente da entidade. O caminho rumo ao topo foi longo.

Diretor da Secretaria de Esporte de Ibirité-MG, onde nasceu, Camilo tem interesse pela arbitragem desde os 7 anos de idade, quando acompanhava o pai, instrutor da federação local. O resultado foi que aos 32 anos, é assistente-bandeirinha há 18 anos, mais da metade de sua vida.

É quando deixa a secretaria e chega em casa que revê os jogos em que trabalhou. – Eu tenho o hábito de rever os jogos e realmente não me lembro de ter errado, porque me cobro muito e acredito que me lembraria.

Sim, em 33 impedimentos marcados por ele no Brasileirão, não se encontrou erro. Marcou outros sete, que não foi possível ter certeza sobre se manteve o padrão.

O 100% de eficácia e o escudo “Fifa” foram alcançados neste ano com grande dedicação. “Faço trabalho relacionado à visão para perceber o momento de saída da bola e de quem pode recebê-la. Trabalho para abrir ao máximo a visão periférica.”

O assistente Guilherme Dias Camilo (Foto: Arquivo pessoal)
Guilherme Dias Camilo foi o bandeirinha mais eficiente do Campeonato Brasileiro (Foto: Arquivo pessoal)

 

Diferentemente de grande parte dos assistentes, Camilo não leva em consideração o som do chute para determinar se deixa ou não o lance seguir: – Há interferências externas que podem te trair, como os sons vindos da torcida. Pode haver desvios… Além dos cursos da federação, da CBF e da Fifa, que são para todos, trabalho com cones e movimento humano. Mantenho o foco, e se no treino a pessoa me mostrar um número, eu tenho de identificar. Tenho de ver duas coisas diferentes ao mesmo tempo, então, tenho de praticar. Para mim, a prioridade é a fotografia do momento. O empenho que coloco nisso leva em consideração o peso que um erro causa ao torcedor, aos jogadores e ao clube.

Não bastassem os desafios naturais que a condição de bandeirinha impõe (“não há dois lances iguais”, diz ele), para se destacar, Guilherme Dias Camilo teve de ser mais discreto. – Para manter a concentração, eu me movimentava muito mesmo quando a bola estava na outra metade do campo, mas tive de mudar minha atitude porque fugia do padrão e estava chamando atenção demais.

A chamativa movimentação na lateral do campo foi substituída por uma espécie de mantra para manter a mente alerta: “Não posso deixar para amanhã o que eu tenho de fazer agora”, repete ele mentalmente. – Penso o tempo todo: “liga”.

Em mantra que está ganhando não se mexe.

Confira abaixo um raio-x da arbitragem brasileira:

INFO números árbitros 2014 (Foto: infoesporte)

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Bruno Marques, Eduardo Sousa, Guilherme Marçal, Igor Gonçalves, Leandro Silva, Pedro Lopes, Pedro Venancio, Roberto Teixeira e Valmir Storti.

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2014/12/media-melhora-e-guilherme-camilo-tem-100-de-acerto-em-impedimentos.html

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: