Dirk Schlemmer destaca CBF

VAR no Brasil: Dirk Schlemmer destaca investimentos feitos pela CBF

Executivo da IFAB/FIFA veio ao Brasil acompanhar o progresso da arbitragem brasileira na implementação do protocolo VAR e elogiou estrutura montada pela CBF

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil – Créditos: João Moretzsohn / CBF
Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil – Créditos: João Moretzsohn / CBF

 

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil – Créditos: João Moretzsohn / CBF
Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil – Créditos: João Moretzsohn / CBF
Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil

Dirk Schlemmer, gerente de Serviços de Futebol do IFAB/FIFA, acompanha Curso de VAR no Brasil – Créditos: João Moretzsohn / CBF

A chegada de qualquer mudança ou novidade suscita adaptações estudadas e exaustivo planejamento para sua compreensão e execução. A implantação do protocolo do VAR no Brasil não foge à regra. Na reta final do 2º Curso de Capacitação de Árbitros Assistentes de Vídeo, realizado pela Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, com apoio da Escola Nacional de Árbitros de Futebol (ENAF),em Águas de Lindóia (SP), a arbitragem brasileira recebeu a visita de Dirk Schelemmer, gerente do departamento de Serviços de Futebol do International Football Associantion Board (IFAB/FIFA).

Responsável pela área que supervisiona todas as etapas do processo de implementação do projeto VAR nos diversos países participantes do “experimento”, como o próprio se refere à iniciativa, Schlemmer veio ao Brasil acompanhar o progresso obtido pela CBF na execução do protocolo. Sob o objetivo de utilizar a tecnologia pela primeira vez em uma competição nacional, a partir das Quartas de Final da Copa do Brasil 2018, a Comissão de Arbitragem investiu pesado no último período de treinos antes do torneio.

Acompanhando a participação brasileira desde o princípio, Dirk Schlemmer destacou, em entrevista à CBFTV, os avanços obtidos e parabenizou a Confederação pelos esforços investidos na ferramenta.

– A primeira vez que estive no Brasil para observar o que a CBF vinha desenvolvendo e, ao comparar com o que encontramos hoje, é possível detectar um progresso muito grande. Se vê todos os esforços aplicados neste treinamentos, que são extremamente importantes para que os árbitros tenham a própria experiência de aprender com seus erros. É claro que existem diversas áreas que precisam ser coordenadas: a transmissão, a tecnologia, o fator educacional propriamente dito… estamos muito contentes que a CBF tenha feito todo este investimento para oferecer o melhor conteúdo possível aos árbitros – ressaltou.

Para o executivo da IFAB/FIFA, um dos pontos altos a se ressaltar no Curso de Capacitação é a estrutura mobilizada pela CBF para o treinamento dos árbitros. Segundo Schlemmer, o planejamento feito pela Comissão de Arbitragem da CBF, com auxílio da ENAF, de construir uma experiência realista e profissional, demonstra o engajamento brasileiro com o projeto VAR.

– O que eu vi aqui em Águas de Lindóia (SP) é bastante profissional. Vemos que a CBF preparou um cenário bastante realista. Nós temos a experiência de que treinar os árbitros com apenas duas ou três câmeras não é muito útil para o aprendizado. Quando se disponibiliza sete, oito, nove ângulos, você os familiariza com a situação encontrada em um jogo competitivo ao vivo. Estamos muito felizes com a montagem profissional que a CBF realizou aqui em Águas de Lindóia. É muito bom de se ver e creio ser muito benéfico para os árbitros – exaltou.

Um dos principais incentivadores do protocolo VAR desde o princípio, o Brasil liderou o processo de inserção da ferramenta no futebol através do projeto base criado por Manoel Serapião, adotado pela IFAB e que deu origem às diretrizes aplicadas pela instituição que rege as regras do esporte. O pioneirismo da arbitragem brasileira junto ao VAR foi lembrado por Dirk Schlemmer, que exaltou o progresso conquistado nos últimos anos e agradeceu pela contribuição prestada ao desenvolvimento do futebol.

– Estamos muito satisfeitos que a CBF ingressou neste experimento. Há dois anos atrás, a CBF foi um dos primeiros participantes do projeto do VAR quando estávamos testando. Então, para nós, mostra que o Brasil e a CBF estão comprometidos,  que veem o benefício do VAR e que estão conosco no caminho para melhorar o futebol e tornar o jogo mais justo. Estamos muitos contentes de ter uma confederação deste peso nos apoiando e desenvolver o esporte juntos – finalizou.

Gerente de Planejamento do VAR pela CBF, Ricardo Bretas destacou a presença de Schlemmer em Águas de Lindóia (SP) para acompanhar o progresso da arbitragem brasileira. Para Bretas, a presença do executivo reforça o sentimento, por parte da Confederação, de estar alinhada com as premissas do protocolo e no caminho certo para implantação do VAR nas Quartas de Final da Copa do Brasil, marcadas previamente para o próximo dia 1º de agosto.

– A presença do Dirk reforça o apoio que a CBF vem tendo para implantar esse grande projeto de acordo com a metodologia do IFAB, e confirma que os requerimentos exigidos estão sendo cumpridos de acordo com o protocolo VAR. A Comissão Nacional de Arbitragem da CBF está em um ritmo acelerado para implantar a ferramenta, investindo em um sofisticado aparato tecnológico, necessário para dar suporte a plataforma do árbitro assistente de vídeo, além da qualificação do quadro de arbitragem através de muitas horas de treinamento e preparação – afirmou Ricardo Bretas em entrevista ao site da CBF.

O 2º Curso de Capacitação de Árbitros Assistentes de Vídeo, organizado pela Comissão de Arbitragem da CBF e a ENAF, segue até o próximo domingo, 8 de julho. Na reta final de preparação para a utilização da ferramenta nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018, os treinamentos práticos destinados à atuação dentro das quatro linhas ou na área de vídeo ganham mais intensidade nos próximos dias.

Na FIFA desde 2000

Curso de VAR no Brasil: experiência transferida para cabine de vídeo

Brasileiro a mais tempo no quadro da FIFA, Alessandro Rocha Matos usa experiência como árbitro assistente internacional para se preparar para a nova função

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF – Créditos: João Moretzsohn / CBF

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

 

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

 

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF

Alessandro Matos, há 18 anos no quadro de árbitros assistentes da FIFA, destaca Curso de VAR da CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

No 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo, realizado em Águas de Lindóia (SP), a experiência adquirida ao longo da carreira vem contribuindo diretamente na assimilação da nova tecnologia por parte da arbitragem brasileira. Ao todo, 32 árbitros do quadro da CBF foram selecionados para a etapa final de preparação para o uso do VAR na Copa do Brasil 2018.

Para estarem aptos a atuar com a ferramenta nas Quartas de Final do torneio nacional, os participantes são submetidos a treinamentos teóricos e práticos durante oito dias de imersão total. Organizado pela Comissão de Arbitragem da CBF, em parceira com a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF), o atual ciclo no Eco Resort Oscar Inn tem o objetivo de reforçar o protocolo estabelecido pelo IFAB (International Football Association Board) e capacitar os alunos para o utilização do sistema de vídeo.

Com uma trajetória destacada na arbitragem mundial, Alessandro Rocha Matos se prepara para mais um grande desafio na carreira. Há 18 anos no quadro da FIFA, o árbitro assistente espera repetir o bom desempenho na nova função.

– Em primeiro lugar eu fico muito feliz com a oportunidade de poder alcançar essa tecnologia na arbitragem. O VAR só vem pra ajudar. Creio que a experiência de campo vale bastante, mas é preciso trocar o chip. É algo diferente. Tem que manter a tranquilidade para poder ajudar e não causar dano à partida – ponderou o experiente assistente durante entrevista à CBFTV.

Ciente da necessidade de mudar a perspectiva ao assumir o posto de árbitro vídeo, o assistente da Federação Bahiana ressaltou a importância do curso de capacitação. Segundo Alessandro, a semana de atividades no interior paulista dará mais segurança no momento de recorrer ao auxílio da tecnologia.

– Esse curso aqui é de fundamental importância. É preciso destacar o trabalho de excelência que é feito pelos instrutores que estão aqui desde 18 de junho. Eles que estão empenhados aqui dia e noite neste trabalho que é muito importante para o futebol brasileiro. A gente tem que transferir nossa experiência do campo para o vídeo. Eu acho que, como tudo novo, necessitamos de treinamento e prática – avaliou Alessandro, que elegeu o principal benefício que o VAR agregará  ao jogo.

– O VAR será de fundamental importância. Porque vai dar mais justiça ao futebol. Nós estamos ali com toda a intenção de acertar, procuramos o 100% de acerto, mas somos humanos e podemos cometar algum erro. O VAR vai estar lá para poder corrigir o erro e proporcionar mais justiça no resultado da partida.

O 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo se encontra na reta final. Composta por oito duplas de árbitros e assistentes, a última turma encerra as atividades no próximo domingo (8).

https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/arbitragem/curso-de-var-no-brasil-experiencia-transferida-para-cabine-de-video

 

2.844 visualizações até 13/07/2018

Árbitros reforçam protocolo do VAR

…antes da prática em campo

Última turma do 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo finalizou a parte teórica nesta segunda-feira (2) em Águas de Lindóia (SP)

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR Créditos: João Moretzsohn / CBF

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

 

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

 

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Leandro Vuaden, árbitro do quadro da CBF e da FIFA, no Curso de Capacitação de VAR

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Como em toda especialização, é preciso ter uma forte base teórica para poder atuar na área selecionada. Assim ocorre também na capacitação para o uso da ferramenta do VAR (sigla em inglês para árbitro assistente de vídeo). Com foco na evolução e qualificação da arbitragem brasileira, a Comissão de Arbitragem da CBF desenvolveu, em parceria com a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, cursos voltados ao aprofundamento do uso do árbitro de vídeo.

Após realizar o primeiro Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo em 2017, a CBF iniciou o segundo ciclo do treinamento no último dia 18 de junho. Aberta no domingo (1),  a última turma do aprofundamento fechou a parte teórica nesta segunda-feira (2). Antes dos testes online e offline com o VAR em partidas amistosas, os 16 participantes da atual etapa reforçaram os protocolos e aproveitaram as aulas do Diretor Técnico da ENAF, Manoel Serapião, para sanar as dúvidas sobre a atuação do árbitro de vídeo.

Responsável por transmitir os conhecimentos técnicos do sistema de comunicação do VAR, Nilson Monção ressaltou a importância do embasamento teórico. Segundo o instrutor da ENAF, os primeiros dias de atividades em sala de aula são fundamentais para a assimilação da filosofia e do protocolo adotado pela IFAB (International Football Association Board).

– A parte teórica é fundamental. É nela que se aprende a manusear os equipamentos, a fazer as checagens nos vídeos, a escolher o melhor ângulo… Ela é fundamental porque não se tem uma boa prática sem ter uma base teórica. Os professores e instrutores passam ao árbitro o conceito do VAR através do protocolo definido. Esse deve ser único e aplicado como estabelecido em todo o mundo. Uma linguagem universal – garantiu Monção.

Integrante da última turma de árbitros deste ciclo, Leandro Vuaden também destacou a necessidade de dominar os processos antes de efetivamente testar a nova ferramenta nos testes práticos em campo e nas cabines de vídeo. Para o experiente árbitro gaúcho, é preciso compreender os pilares fundamentais da teoria para corresponder às expectativas em torno da utilização do VAR.

– Todos estamos na expectativa para a utilização do árbitro de vídeo. Nesse momento, nós estamos no momento mais importante.  Existem muitas partes essenciais em um processo, mas a primeira é saber de que forma você tem que atuar. A base teórica é fundamental e imprescindível. Evidentemente, é preciso cumprir todas as etapas. Fica aí o agradecimento, principalmente por toda essa infraestrutura e por poder ter à disposição toda essa aparelhagem para que a gente realmente possa realizar todos os processos.

Na vanguarda do tema, o Brasil está na reta final da preparação para a utilização do VAR nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018, programadas para começar no dia 1º de agosto. Entusiasmado com a possibilidade de fazer parte desse momento histórico do futebol brasileiro, Leandro Vuaden espera tirar o máximo proveito da semana de treinamentos no Eco Resort Oscar Inn para estar apto a atuar nas próximas fases da competição nacional.

– Tomara que eu tenha a oportunidade de poder atuar em uma dessas partidas. Lógico que isso vai passar pelo desempenho aqui. Evidentemente que a experiência ajuda, mas é o desempenho que vai ditar o ritmo e vai dizer da real participação. Tenho uma expectativa muito grande. Por isso da seriedade toda em relação a esse trabalho que está acontecendo aqui. Para que a gente possa realmente traduzir esse aprendizado nas nossas decisões – projetou Vuaden.

Realizado em Águas de Lindóia, no interior paulista, o 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo aborda de forma minuciosa o sistema do VAR. Durante a imersão de oito dias, as turmas deste ciclo contaram, ao todo, com 32 árbitros e proporcionaram uma especialização plena aos alunos participantes.

1.726 visualizações até 13/07/2018

VAR = Manoel Serapião

VAR no Brasil: Manoel Serapião analisa processo de implementação

Idealizador do projeto base adotado pela IFAB, Diretor Técnico da ENAF destacou a evolução dos árbitros no 2º Curso de Capacitação, que vai até domingo (8)

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Um dos principais países incentivadores do VAR, o Brasil segue se especializando no assunto para utilizar o árbitro assistente de vídeo em competições nacionais. Na vanguarda do tema, a arbitragem brasileira está em fase final de preparação para a inserção da nova ferramenta nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018. Liderado por Manoel Serapião, idealizador do projeto base adotado pela International Football Association Board (IFAB), o 2º Curso de Capacitação Árbitro Assistente de Vídeo para o uso da tecnologia entrou na reta final.

Antes do início das atividades com a última turma do segundo ciclo, neste domingo (1), em Águas de Lindóia (SP),  Serapião fez um balanço do processo de implementação do VAR no Brasil.  Segundo o Diretor Técnico da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF), os trabalhos de imersão realizados no ano passado e reforçados nesta etapa estão sendo de extrema importância para o domínio da tecnologia por parte dos árbitros brasileiros.

– A primeira turma de árbitros foi maravilhosamente bem. O David Elleray (Diretor Técnico do IFAB) esteve aqui e ressaltou que o trabalho realizado pela CBF é de excelente qualidade. A CBF está no caminho certo, compromissada com a ética e com o bom futebol – afirmou Serapião em entrevista à CBFTV.

Com participação direta na criação do Árbitro Assistente de Vídeo, o Brasil se destaca pelo pioneirismo. Primeira entidade do mundo a provocar a implementação do VAR, a CBF contribui com o processo desde 2015, quando, em setembro, enviou o projeto base dos pilares do protocolo adotado pela IFAB.  Já em março de 2016, foi realizado um treinamento offline nas duas decisões do Campeonato Carioca (Botafogo x Vasco). Desde então, a Comissão de Arbitragem testou a ferramenta em jogos pontuais e a ENAF vem realizando Cursos de Capacitação.

À frente do processo desde o início, Manoel Serapião tem papel fundamental na criação das diretrizes do VAR. O Instrutor Sênior da ENAF destacou a contribuição brasileira para o aperfeiçoamento das regras do futebol mundial.

– Foi o Brasil o país que iniciou todo esse movimento para a utilização do árbitro de vídeo, de ajuda tecnológica para a arbitragem. Nós participamos desde a origem. A CBF conquistou essa marca que não nos tiram e que temos que comemorar. Eu me sinto muito feliz por participar de tudo isso. Não apenas pessoalmente, mas principalmente por estar contribuindo para o desenvolvimento do futebol.

Incentivador da tecnologia no futebol mundial, Serapião fez questão de ressaltar os benefícios do VAR para a aprimoramento do espetáculo. Além de contribuir no andamento da partida, o Diretor Técnico da ENAF acredita que a nova ferramenta influenciará diretamente no comportamento dos jogadores.

– A Copa do Mundo já está revelando isso. Menos violência, menos cartões amarelos, mais tempo de bola em jogo… Porque o tempo que se perde quando há um pênalti bem ou mal marcado e tem uma reclamação geral é muito superior aos 30 ou 40 segundos que a gente precisa para poder corrigir um possível equívoco – avaliou o professor.

O 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo iniciou os trabalhos com a última turma neste domingo (1). Ao todo, 16 árbitros participam do grupo que ficará reunido até o dia 8 de julho.

Confira a lista dos alunos da 2ª Turma de Árbitros: 

Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA)
Alex Ang Ribeiro (SP)
Bruno Boschilia (PR)
Carlos Berkenbrock (SC)
Clovis Amaral da Silva (PE)
Fabricio Vilarinho da Silva (GO)
Ivan Carlos Bohn (PR)
Jean Lima (RS)
Leandro Pedro Vuaden (RS)
Lucio Beiersdorf Flor (RS)
Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Rodolpho Toski Marques (PR)
Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)
Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Wagner Reway (MT)

2.276 visualizações até 13/07/2018

Experiência do uso do VAR – SC

Árbitros compartilham experiência do uso do VAR na final catarinense

Em período de treinamento em Águas de Lindóia (SP), Bráulio Machado e Rafael Traci relembram utilização do árbitro de vídeo durante Chapecoense x Figueirense

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Rafael Traci, árbitro do quadro da CBF, esteve presente no Curso de VAR em Águas de Lindóia

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Participantes do 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo (VAR), Rafael Traci e Bráulio Machado voltaram a demonstrar desenvoltura com o manuseio da nova tecnologia. E essa sintonia é antiga. Durante a final do Campeonato Catarinense 2018, a dupla fez parte da equipe de arbitragem que testou a nova ferramenta. Durante o período de treinamento, em Águas de Lindóia (SP), os dois compartilharam a experiência com os 14 companheiros de turma e aprimoraram os conhecimentos para a implementação do sistema nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018.

Além do confronto inédito entre Chapecoense e Figueirense, o Campeonato Catarinense entrou para a história como a primeira final com o uso do VAR no Brasil. Presentes nesse momento histórico, Bráulio Machado e Rafael Traci analisaram como a experiência contribuiu durante a semana de atividades no Eco Resort Oscar Inn. Na função de VAR responsável da decisão catarinense, Rafael Traci é um dos alunos que mais teve contato com a tecnologia em jogos oficiais. O árbitro atuou também no Gre-Nal 413, em março, como árbitro de vídeo.

– Tive duas oportunidades para trabalhar como árbitro de vídeo. É uma situação bem diferente da qual estamos acostumados, que é dentro de campo. O treinamento do ano passado aqui em Águas de Lindóia já deu um bom parâmetro para que pudéssemos atuar – destacou Traci em entrevista à CBFTV.

Apesar de não intervir diretamente nas partidas, Rafael Traci viveu a experiência do VAR com checagens silenciosas. Após as experiências, o árbitro da Federação Paranaense chegou à Águas de Lindóia (SP) com conselhos a dividir com os colegas de profissão.

– Aqui no curso a gente vai repassando essas experiências porque eu já vivi essa situação, e sei que, para quem não passou, é diferente. Por isso, a importância desse treinamento novamente. Você precisa manter um grau de tranquilidade no momento que precisa atuar. Precisamos estar preparados, trabalhar bastante a parte psicológica para esse tipo de situação nova que é o árbitro de vídeo.

Bráulio Machado, o árbitro em campo na finalíssima do Catarinense 2018, também avaliou o aprendizado adquirido durante a final. Ressaltou, ainda, a importância do curso para reforçar os ensinamentos.

– A gente com certeza vai sair desse curso ainda mais preparado, com o protocolo do VAR reforçado para que a gente possa utilizar a tecnologia na Copa do Brasil.

Organizado pela Comissão de Arbitragem da CBF, em parceria com a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF), o treinamento é o segundo ciclo de aprimoramento do uso do VAR. Ao todo, 32 árbitros da elite do futebol brasileiro vão participar das atividades. O primeiro grupo encerrou os trabalho neste sábado (30). Já no domingo (1), última turma inicia os trabalhos e fica reunida até o dia 8 de julho.

 

https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/arbitragem/arbitros-compartilham-experiencia-com-uso-do-var-na-final-catarinense

2.935 visualizações até 13/07/2018

David Elleray no Brasil…

… acompanha Curso de Árbitro de Vídeo (VAR) no Brasil

Diretor do IFAB ministrou aulas para a primeira turma de árbitros do segundo ciclo de aperfeiçoamento do VAR promovido pela CBF em Águas de Lindóia (SP)

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

David Elleray, Diretor Técnico do IFAB/FIFA, acompanha o Curso de Capacitação do VAR organizado pela CBF

Créditos: João Moretzsohn / CBF

A International Football Association Board (IFAB), órgão que regulamenta as regras do futebol, esteve representada no 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo promovido pela Comissão de Arbitragem da CBF em parceria com a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF). Desde o dia 27 de junho, David Roland Elleray acompanha de perto as atividades realizadas pela primeira turma de árbitros, que se encerra no próximo sábado (30).

Ex-árbitro do quadro da FIFA, o inglês é um dos responsáveis pela implementação do VAR (sigla em inglês de árbitro assistente de vídeo) ao redor do mundo. Atualmente Diretor Técnico do IFAB, o especialista ministrou aulas e transmitiu aos alunos todo o conhecimento adquirido no tema tão atual. Com intervenções precisas, David Elleray contribuiu diretamente na qualificação dos 16 participantes.

Dentro de sala de aula, David reforçou os principais conceitos e protocolos do VAR. Nas atividades práticas, orientou as equipes durante todos os exercícios. Em entrevista à CBFTV, o professor resumiu a essência do novo sistema.

– A principal filosofia do projeto do VAR é “mínima interferência, máximo benefício”. Nós não queremos destruir o ritmo, a dinâmica e a emoção do futebol, mas sim ajudar os árbitros a tomarem as decisões corretas

Em reta final de preparação para o uso do VAR nas quartas de final da Copa do Brasil 2018, o Brasil teve seu papel ressaltado pelo representante do IFAB. De acordo com David Elleray, a representatividade do país do futebol fortalece o desenvolvimento do sistema do árbitro de vídeo.

– É muito bom que o Brasil, um dos principais países do mundo com relação ao futebol, está envolvido com o projeto do VAR e está se preparando para implementá-lo no futuro. O trabalho que fizemos nesta semana tem sido de altíssima qualidade: os árbitros, os assistentes, os VARs e AVARs, os operadores de replay, além do grupo de instrutores, trabalharam bastante. Um excelente progresso foi conquistado nesta semana.

O representante do IFAB fez questão de elogiar a dedicação dos árbitros brasileiros participantes nesta etapa de treinamento. Na visão de David, o esforço reflete diretamente na evolução conquistada durante a semana.

– O mais importante, para qualquer pessoa, em particular para os árbitros e os VARs é comprometimento profissional para trabalhar pesado. Os árbitros tiveram grande avanço nesta semana porque estiveram focados, altamente concentrados e dispostos a aprender. Portanto, estou muito satisfeito com tudo que foi realizado até agora.

Por fim, o renomado profissional da arbitragem britânica e mundial avaliou a utilização do VAR na Copa do Mundo da FIFA. Para o ex-árbitro, o balanço até o momento é positivo.

– Eu acredito que o uso do VAR na Copa do Mundo demonstrou ser um benefício para o futebol. É claro que nem sempre é perfeito, em razão das tantas decisões que podem ser subjetivas e as pessoas tem opiniões diferentes. Mas, um grande número de jogos tiveram resultados mais justos graças ao envolvimento do VAR. O importante, no entanto, é que vimos boas arbitragens no Mundial, auxiliadas pelo VAR para tornar a competição mais justa.

O Brasil assumiu um papel fundamental na criação do VAR. O projeto base que definiu os protocolos adotados pela IFAB foi criado por Manoel Serapião, com o apoio da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF). O Diretor Técnico da ENAF liderou o programa que traçou as diretrizes para o uso da nova tecnologia.

– O projeto da CBF anteviu os benefícios do VAR. Além de mais ética, previu menos tempo de bola parada, mais gols legítimos. Também contribuiu no comportamento dos atletas. Hoje, o jogo se desenvolve com menos cartões, simulações e lesões – avaliou Serapião, que revelou os elogios recebidos pelo convidado especial.

– O balanço que David fez da estrutura do curso foi extremamente positivo. Elogiou o nível de preparação dos árbitros, que mostraram desenvoltura durante o treinamento, necessitando de apenas pequenos ajustes e prática para o total domínio da ferramenta. Ele também destacou o trabalho dos instrutores, a concentração dos alunos e as atividades desenvolvidas.  O Brasil está no caminho certo – concluiu Serapião.

O Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo está em seu segundo ciclo. Assim como em 2017, a elite da arbitragem brasileira está reunida em Águas de Lindóia para o aperfeiçoamento do uso do VAR. O treinamento consiste em aulas teóricas e práticas e tem como principal objetivo preparar os árbitros para a implementação da nova ferramenta na reta final da Copa do Brasil 2018.

https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/arbitragem/david-elleray-acompanha-curso-de-arbitro-de-video-var-no-brasil

1.285 visualizações até 13/07/2018

Árbitro de Vídeo (VAR) no Brasil:

Metodologia de excelência é destaque no curso de árbitro de vídeo

Reunidos em Águas de Lindóia (SP), árbitros destacam treinamento aplicado pela Comissão de Arbitragem da CBF e inspirado nos protocolos internacionais do IFAB

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: João Moretzsohn / CBF

A repetição faz parte de todo processo de aprendizagem e no 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo não é diferente. Reunida em Águas de Lindóia (SP) desde o dia 23 de junho, a turma composta por 16 árbitros do quadro da CBF se dedica integralmente à metodologia de ensino para a assimilação do VAR. Aplicado pela Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF), o treinamento segue os protocolos definidos pelo International Football Association Board (IFAB) e consiste em atividades teóricas e práticas, tanto nas salas de aulas, quanto no campo de jogo.

Conduzido pelo idealizador do projeto, Manoel Serapião, o ciclo atual de aperfeiçoamento conta com a contribuição direta de David Elleray. Especialista no tema e um dos responsáveis pela implementação do VAR ao redor do mundo, o Diretor Técnico do IFAB acompanha de perto as etapas do treinamento e não mediu esforços para transmitir os ensinamentos.

Durante a imersão de oito dias  Eco Resort Oscar Inn, os árbitros brasileiros têm a oportunidade de destrinchar minuciosamente o sistema do VAR. Tanto no gramado, quanto nas cabines de vídeo, o manuseio da nova tecnologia é trabalhado exaustivamente. Através do rodízio implementado, os participantes passam por todos os postos e aprimoram as habilidades específicas como comunicação, agilidade e precisão.

Compostas por um árbitro de vídeo (VAR), um assistente de árbitro de vídeo (AVAR), quatro equipes de arbitragem trabalham simultaneamente na cabine de vídeo. Com a ajuda do operador de replay, a dupla analisa as imagens das partidas nos monitores. Caso haja a necessidade de revisão, o árbitro de vídeo e seu auxiliar selecionam o melhor ângulo para sanar as dúvidas. Seguro de sua decisão, o VAR responsável transmite suas recomendações via rádio para a equipe de campo.

Fora da cabine, o treinamento voltado para a atuação dentro das quatro linhas é realizado em dois campos, ambos equipados com a cabine de revisão. Em um deles, uma partida disputada por times locais é conduzida de forma contínua e dividida em quatro tempos de 20 minutos. No outro, em dimensões reduzidas, a equipe de arbitragem é submetida às jogadas pré-combinadas com os atletas da simulação.

Após o treinamento desta quinta-feira (28), Ricardo Marques Ribeiro elogiou o período de preparação realizado pela CBF. O árbitro da Federação de Minas Gerais analisou os desafios da nova ferramenta.

– A gente está acostumado ao trabalho de campo e agora entrou a tecnologia. Obviamente temos a ajuda dos técnicos, mas precisamos trabalhar a questão dos termos técnicos como app, checagem, revisão… É por isso que estamos aqui. Esse é o momento de fazermos ajustes para quando chegue numa partida real, a gente esteja prontamente preparados para tomar as decisões corretas sem ferir o protocolo – afirmou Ricardo.

Anderson Daronco também destacou o aprofundamento no interior paulista. Segundo o árbitro FIFA, o treinamento é de extrema importância para a implementação do árbitro de vídeo nas competições brasileiras.

– Já tive a oportunidade de atuar em um jogo que tinha a ferramenta do VAR e o protocolo aqui é o mesmo que treinamos lá na  CONMEBOL. A CBF vem também para implementar aqui nos nossos campeonatos seguindo as diretrizes do IFAB/FIFA. Me sinto agraciado de ter realizado esses treinamentos lá e agora reforçando aqui. Quanto mais tivermos essas oportunidades de praticar e depois de efetivamente vivenciar isso no campo jogo mais preparados estaremos.

Ao todo, 32 árbitros da elite do futebol brasileiro vão participar do 2º Curso de Capacitação para a utilização do VAR. O último grupo inicia o treinamento no próximo dia 1º de julho e fica reunido até o dia 8. É a última etapa antes da utilização do VAR nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018.

https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/arbitragem/metodologia-de-excelencia-e-destaque-no-curso-de-capacitacao
3.940 visualizações até 13/07/2018

II Capacitação para uso do VAR

CBF promove 2º Curso de Capacitação para uso do VAR

Em parceira com a Escola Nacional de Árbitros de Futebol (ENAF), a Comissão de Arbitragem da CBF deu início ao curso que terá duração de 20 dias

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Curso de capacitação para Árbitro de Vídeo em Águas de Lindóia (SP)

Créditos: Lucas Diogo / CBF

Com foco na implementação do VAR (sigla em inglês de video assistant referee ou árbitro assistente de vídeo), a arbitragem brasileira está reunida em Águas de Lindóia (SP). Em parceria com a Escola Nacional de Arbitragem do Futebol (ENAF), a Comissão de Arbitragem da CBF deu início ao 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo no último dia 18 de junho.

 

Durante os 20 dias de atividades no Eco Resort Oscar Inn, 32 árbitros da elite do futebol brasileiro participarão da atual etapa de aprofundamento, que foi dividida em três turmas. A primeira foi realizada entre os dias 18 e 23 de junho e formada pelos instrutores de arbitragem. Responsáveis por repassar o aprendizado aos árbitros do quadro da CBF, os profissionais se especializaram no uso das novas ferramentas.

Instrutor da CBF, Milton Otaviano destacou a importância do curso de capacitação e explicou a metodologia que será aplicada tanto nos gramados, como nas cabines de vídeo.

– Colocamos os árbitros para treinar na sala de vídeo para que ele possa treinar o controle das telas e, aí, solicitar a revisão das situações que acontecem em campo. Posteriormente, fomos ao campo com simulações de jogo. Levamos uma equipe de arbitragem para que fosse verificada pelo árbitro de vídeo na sala. Com isso, vamos adaptando cada um ao seu local de trabalho para que o árbitro de vídeo possa rever as situações conforme o protocolo atualizado da FIFA – revelou Milton.

Aberta no último sabado (23), a segunda turma conta com 16 árbitros e vai até o dia 30 de junho. Integrante do grupo selecionado, o experiente Marcelo de Lima Henrique destacou o período de dedicação ao tema tão atual no futebol moderno.

– Estamos passando aqui cerca de oito dias, revendo tudo, treinando jogadas, ensaiando, revisando, checando… Então, temos que fazer um grande trabalho, bem minucioso, porque logo será implementado no Brasil. Tem que ser um trabalho de excelência porque brasileiro exige um futebol de excelência – afirmou o árbitro, que teve o discurso reforçado pela instrutora Ana Paula Oliveira.

– Temos que terminar essa terceira turma de forma extraordinária. São mais de 20 dias aqui trabalhando, respirando e pensando o árbitro assistente de vídeo – projetou Ana Paula.

Entre os principais objetivos do encontro está o domínio do protocolo traçado pela IFAB (International Football Association Board). Representante do órgão da FIFA, o ex-árbitro David Elleray vai acompanhar de perto as atividades, que se encerram com a terceira turma no dia 8 de julho.

Alunos da Turma II

Anderson Daronco (RS)

Bráulio Machado (SC)

Bruno Pires (GO)

Danilo Manis (SP)

Dewson Freitas (PA)

Guilherme Camilo (MG)

Helton Nunes (SC)

Kleber Gil (SC)

Luiz Regazone (RJ)

Marcelo Henrique (RJ)

Marcelo Souza (SP)

Rafael Alves (RS)

Rafael Traci (PR)

Raphael Claus (SP)

Ricardo Ribeiro (MG)

Rodrigo Corrêa (RJ)

https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/arbitragem/cbf-promove-2o-curso-de-capacitacao-para-implementacao-do-var

2.374 visualizações até 13/07/2018