Árbitros, assistentes e o conceito de integração

TRABALHO EM CONJUNTO

03/08/2017 às 23:23 | Assessoria CBF

 

Para o bom andamento de uma partida de futebol, as tomadas de decisão entre árbitros e assistentes precisam estar alinhadas. E foi exatamente este o conceito do treinamento dos 20 participantes da terceira turma do Projeto de Renovação da Arbitragem Brasileira (PRAB) nesta quinta-feira (3).

Em duplas, os alunos treinaram marcações de lateral, falta, impedimentos e situação de gol/não gol. A confiança de ambos na hora de marcar a infração gerava a tomada de decisão conjunta em cada lance.

– Fizemos algumas tomadas de decisões nos nossos exercícios e sabemos que realmente a gente precisa do assistente para nos auxiliar, principalmente em lances que temos que nos aproximar mais na parte direita, perto dele – contou o jovem árbitro Renan Albuquerque, de 22 anos.

Do lado dos assistentes, a opinião não poderia ser diferente. É o que comenta Raphael Max.

– As decisões precisam estar ligadas entre árbitros e assistentes. Como a gente fala, entre aspas, é como se fosse namorar. É um olhar para o outro para não haver divergência de um marcar uma coisa diferente do outro – disse o assistente.

Após a atividade, Manoel Serapião avaliou a postura dos alunos. Na opinião do diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Arbitragem (ENAF/CBF), todos assimilaram de forma positiva o conceito de integração da arbitragem.

– Isso significa o aperfeiçoamento. Eles absorveram com facilidade e o resultado é efetivamente positivo. É uma integração. A arbitragem não é estar no campo isolado, é estar no meio social, integrado. E isso é um grande meio de inclusão social, inclusive – afirmou Serapião.

Os treinos da terceira turma do PRAB seguem até o dia 10 de agosto, no Resort Oscar Inn, em Águas de Lindóia (SP). Os 20 árbitros e assistentes foram indicados pelas Comissões de Arbitragem das seguintes federações: Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba e Tocantins.

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: