Regra do cartão verde? Ela existe

16/10/2016 às 01h10
Você conhece a regra do cartão verde? Ela existe
Segunda divisão do futebol italiano adotou a novidade para premiar o jogo limpo
Exemplo italiano pode ganhar o mundo
Giuseppe Bellini/Getty Images
Foi-se o tempo em que o cartão erguido pelo árbitro significava punição para um jogador. Na segunda divisão da Itália não é bem assim. O amarelo e o vermelho ainda estão lá, como em todos os campos, coibindo as jogadas perigosas e as atitudes antidesportivas. Mas há uma novidade, o cartão verde.

O novo instrumento da arbitragem não serve para punir um jogador. Pelo contrário. Ele só é mostrado pelo juizão quando um atleta faz o jogo bonito, limpo e contribui para os valores do esporte.

E o primeiro jogador a ser premiado e receber o cartão verde foi Cristian Galano, do Vicenza. Na partida em que sua equipe enfrentava o Virtus Entella, pela sétima rodada da Série B, o atacante deu o exemplo. Em uma jogada pela ponta esquerda, Galano arriscou um chute cruzado e a bola saiu pela linha de fundo. O árbitro pensou que um defensor do Entella havia desviado e, por isso, marcou escanteio. Mas, em meio as reclamações dos zagueiros adversários, Galano assumiu que o chute tinha ido diretamente para fora e ajudou o juizão. Como resultado recebeu o primeiro cartão verde da história do futebol.

“O cartão verde é apenas um prêmio simbólico. Pode ser algo muito simples. A coisa importante nele é reconhecer quando um profissional tem uma conduta exemplar dentro de campo”, disse Andrea Abodi, presidente da segunda principal liga italiana, a Goal. “Nós acreditamos que o futebol precisa de mensagens positivas. Muitas vezes este esporte é envolvido em controvérsias que afastam as pessoas dos estádios”, concluiu o dirigente.

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s