Copa Verde tem cartão para fair play

ESTÍMULO AO JOGO LIMPO

23/02/2017 às 12:34 | Assessoria CBF

Copa Verde 2017 terá cartão verde para o fair play

23/02/2017 às 12:34 | Assessoria CBF

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Comissão de Arbitragem da CBF anunciou, nesta terça-feira (21/02/17), uma novidade para a Copa Verde 2017. O árbitro aplicará o cartão verde aos jogadores que tiverem atitudes de fair play.

O estímulo ao jogo limpo também será registrado na súmula. Enquanto os cartões amarelo e vermelho são punições às ações negativas, o cartão verde é uma homenagem pública aos esportistas que lutam por seus objetivos oferecendo bons exemplos às crianças e jovens.

O presidente da Comissão, Marcos Marinho, encaminhou os cartões e as devidas orientações a todos os árbitros que vão atuar na competição. A ideia nasceu em 2016 e foi aprovada pela FIFA para ser colocada em prática da edição deste ano.

– O cartão representa o fair play e ações positivas que ocorrerem dentro de campo por parte dos atletas ou comissão técnica. Servirá para marcar e destacar lances importantes em prol do jogo limpo. Agora, terá o cartão físico para premiar as atitudes de fair play. Será aplicado pelo árbitro no momento da ação positiva – afirmou Marcos Marinho.

O Cartão Verde será mostrado pela arbitragem com o intuito de premiar atitudes a favor do jogo limpo. Entre as posturas exemplares suscetíveis de Cartão Verde estão:

1 –  informar ter feito a falta em favor dos adversários;
2 – parar na jogada, pois tocou a mão na bola, sem que o árbitro tenha percebido;
3 –  informar que a penalidade foi marcada de forma correta contra sua equipe;
4 –  informar que a falta marcada a favor de sua equipe não ocorreu;
5 –  informar ter sido tiro de canto para o adversário e não tiro de meta;
6 –  informar ter sido arremesso de lateral para o adversário e não para sua equipe;
7 – informar que um cartão aplicado a um companheiro foi incorreto e deveria ter aplicado;
8 – parar um ataque de sua equipe ao perceber que o adversário está caído por uma lesão;
9 – um integrante da comissão técnica agiu de forma proativa ao evitar reclamações;
10 – evitar que um companheiro reclamasse da decisão de um dos árbitros da partida;
11 – árbitro percebeu que o treinador orienta o jogador para jogar na bola e não fazer falta;
12 – outras ações de “fair play”.

http://www.cbf.com.br/noticias/campeonato-copa-verde/copa-verde-2017-tera-cartao-verde-para-o-fair-play#.WLGvx_krLIU

Obs.: Projeto do Presidente Interino Antonio Carlos Nunes, enviado à FIFA, em 2016 por Sérgio Corrêa ao IFAB.

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: