Link sobre árbitro de vídeo

Link sobre árbitro de vídeo

Formar pessoas capazes de transmitir aos árbitros de campo informações precisas com recurso ao vídeo foi o tema principal do encontro que se realizou em Nova Jérsia sob a chancela da Internacional Football Association Board (IFAB).

Portugal foi um dos seis países interessados na ideia e que compareceu nos testes que se realizaram entre os dias 19 e 21 de julho, ou seja, terminaram na quinta-feira. Os outros foram Austrália, Brasil, Alemanha, Holanda e Estados Unidos. No caso português a ideia passa por introduzir o vídeo-árbitro nas competições paralelas ao campeonato: Taça de Portugal, Taça da Liga e Supertaça. A primeira experiência, ainda offline, será no Benfica-Sp. Braga de Aveiro, a 7 de agosto.

Este foi o segundo encontro com este tema (o primeiro decorreu em Amesterdão), mas teve uma nuance: centrou-se muito mais na formação das pessoas que se terão a função de vídeo-árbitro. Esse é, de resto, um dos pontos que a organização mais foca.

«É um sistema complexo. Muitos pensam que é só colocar uma pessoa em frente a uma televisão e isso vai resolver todos os problemas do futebol…Não é assim. Isto é um desafio grande, é preciso perceber o que se pode rever, o que é preciso rever, quão rapidamente se pode rever», afirmou David Ellaray, diretor técnico da IFAB.

A linguagem a utilizar, por exemplo, foi um ponto muito debatido. David Ellaray explica: «Temos de garantir que a comunicação é eficiente, clara, que o árbitro receba o máximo de informação possível, mas não seja um exagero, que o possa confundir, porque, no fundo, o que é preciso conferir é se o árbitro não cometeu um erro grave.»

E quem pode desempenhar estas funções? «Na teoria, os árbitros de vídeo podem ser qualquer um que tenha arbitrado ao mais alto nível, estejam ou não ainda no ativo. Mas precisam de outras capacidades. Têm de estar à vontade com tecnologia, falar claramente, manter a calma e ter a capacidade de perceber através de um vídeo o que aconteceu. Nem todos o conseguem fazer facilmente», rematou.

Neste workshop, que incluiu testes em tempo real, foi permitido aos intervenientes ouvir as comunicações entre o vídeo-árbitro e o árbitro de campo.

Lukas Brud, secretário da IFAB, explicou: «É importante que a comunicação seja muito clara e percetível. Não interfira com as restantes comunicações entre todos os árbitros de campo e seja percetível quem está a falar com quem, nomeadamente em situações críticas, em que o árbitro de campo precisa da ajuda do vídeo.»

Jeff Aggos, vice-presidente da Major League Soccer e antigo jogador, considera que «jogadores, treinadores e árbitros» vão estar «de braços abertos» para acolher este sistema. «Querem é que as decisões sejam rápidas e corretas», frisou.

http://quality.fifa.com/es/var/


São Paulo, SP, 19/07 – O presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa da Silva, e o Membro do Painel Técnico Consultivo do IFAB (International Football Association Board)e representante da Conmebol, Manoel Serapião Filho, estão participando à convite da FIFA de um Congresso de arbitragem que vai servir para ser apresentado os testes que foram feitos em alguns países do “Árbitro de Vídeo”. Os brasileiro já estão em Ne Jersey e também apresentarão imagens dos testes efetuados no Brasil com grande sucesso.

O Congresso acontece nos Estados Unidos, entre os dias 19 e 21 de julho, porque a FIFA e o IFAB autorizaram a utilização do “Arbitro de Vidro” no País durante a competição do Sub 18 americano. Com isso estes testes serão apresentados para um debate entre todos os participantes. Foram convidados dirigentes do Brasil, Alemanha, Holanda, Austrália, Portugal e empresas de tecnologias que estão envolvidas no processo.

Importância

No início deste mês de julho a revista da FIFA questionou se é necessário a presença do “Árbitro de Vídeo”. Na sequência exibiu uma resposta do Secretario do IFAB, Lukas brud, que falou da importância do experimento que chegou, por comprovação, a eficácia de 100% em seu aproveitamento. Para os envolvidos no projeto, que tem muito a mão de dirigentes da arbitragem brasileira, o “Árbitro de Vídeo” será de grande valia no auxílio de lances considerados polêmicos.

http://es.fifa.com/about-fifa/news/y=2016/m=7/news=primeras-pruebas-de-videoarbitraje-en-vivo-durante-un-seminario-del-if-2812566.html

 

 

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s