EVOLUÇÃO NO CAMPO

Durante todo o duelo, cada equipe cometeu apenas seis faltas, num total de 12. Com esta disposição em jogar futebol da maneira mais limpa possível, os times protagonizaram um espetáculo com 65 minutos de bola rolando, nível bem acima de 60 minutos, nível indicado como ideal.

EVOLUÇÃO NO CAMPO

05/08/2015 às 17:42 | Assessoria CBF

Tempo de bola rolando só aumenta no Brasileirão

Na partida Atlético Mineiro 3 x 1 São Paulo, pela 16ª rodada do Brasileirão 2015, um dos instrutores da Comissão de Arbitragem da CBF contabilizou dados que demonstram a importância da cruzada pelo respeito iniciada pela entidade, que vem combatendo a indisciplina em campo e priorizando a qualidade do futebol apresentado ao torcedor.

Durante todo o duelo, cada equipe cometeu apenas seis faltas, num total de 12. Com esta disposição em jogar futebol da maneira mais limpa possível, os times protagonizaram um espetáculo com 65 minutos de bola rolando, nível bem acima de 60 minutos, nível indicado como ideal.

Nas 15 primeiras rodadas do Brasileirão deste ano, o número de partidas com tempo superior a 60 minutos de bola rolando subiu de oito para 23, quase o triplo. A média de todas as partidas também evoluiu de 52 minutos para 55 minutos e 6 segundos de bola em jogo.

– Nosso trabalho continua e precisamos reconhecer o mérito de todos. Parabéns para os treinadores, jogadores e arbitragem. Quem ganha com esta mudança de cultura é o torcedor, que volta a acompanhar sua equipe e seus ídolos de maneiras mais satisfatória. A união de forças é o caminho – ressaltou o presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa.

BRASILEIRÃO

15 rodadas (150 partidas)

2014 x 2015

Faltas

2014: 5.101 (34,01)

2015: 4229 (28,19)

Média de bola rolando

2014: 52 minutos

2015: 55 minutos e 6 segundos

Partidas com tempo superior a 60 minutos

2014: 8

2015: 23

Cartões amarelos

2014: 661 (4,41)

2015: 737 (4,91)

Cartões vermelhos

2014: 29 (0,19)

2015: 44 (0,29)

Dados: Leonardo Gaciba.

http://www.cbf.com.br/noticias/arbitragem/triplica-o-numero-de-partidas-com-mais-de-60-minutos-de-bola-rolando#.WJFLsvnhDIU

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: