CBF detalha VAR

https://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-brasil/noticia/cbf-explica-funcionamento-do-var-que-entra-em-acao-nesta-quarta-na-copa-do-brasil.ghtml

CBF detalha uso do árbitro de vídeo e divulga primeira escala da Copa do Brasil

Entidade convoca coletiva de imprensa para falar sobre a novidade na competição. Uso da tecnologia vai até a final, com uso de 14 a 16 câmeras e custo de R$ 50 mil por partida

Por Ivan Raupp, Rio de Janeiro

30/07/2018 15h16  Atualizado há menos de 1 minuto

A CBF realizou uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, em sua sede na Barra da Tijuca, para explicar o funcionamento do VAR na Copa do Brasil. O árbitro assistente de vídeo (VAR é a sigla em inglês) será utilizado a partir dos jogos de quartas de final do torneio, que começam na quarta. É a primeira vez que a tecnologia, que ganhou dimensão na Copa do Mundo, vai “entrar em campo” oficialmente no Brasil.

 

Serão 14 partidas até a grande final, cada uma com custo de R$ 50 mil para a entidade, o que dá R$ 700 mil no total. Os confrontos das quartas são Corinthians x Chapecoense, Grêmio x Flamengo e Santos x Cruzeiro, com jogos de ida nesta quarta-feira, além de Bahia x Palmeiras, cujo duelo de ida será na quinta.

De 14 a 16 câmeras por jogo

Na Rússia, durante a Copa do Mundo, eram 33 câmeras por estádio para o VAR. Na Copa do Brasil, serão 14, 15 ou 16 câmeras por partida, dependendo da empresa transmissora. Haverá sala de VAR nos estádios, com cabines de revisão, e serão quatro pessoas: árbitro de vídeo, assistente, operador e supervisor. Supervisores de VAR darão palestras aos jogadores nos clubes. E um assessor da CBF estará sempre nos jogos onde houver VAR.

Os preparativos para o árbitro de vídeo começaram em 2016. Foram realizados seis jogos oficiais com VAR no Brasil, mais amistosos de categorias de base. É o chamado modo offline, uma vez que a tecnologia não foi usada oficialmente nessas ocasiões. Foram 400 horas de treinamento presencial, além de simulações ao vivo, reprises e treinamento teórico. O equipamento foi amplamente testado em estádios e, depois de tudo isso, houve a aprovação da FIFA e da IFAB (International Football Association Board).

São 32 árbitros aptos ao VAR

De acordo com a CBF, o treinamento de capacitação foi para 80 árbitros e assistentes. Neste momento, 32 estão aptos e disponíveis para os jogos.

Ricardo Brêtas, gerente de planejamento do VAR no Brasil, citou quatro pilares: controle, tecnologia, treinamento e transparência. E deixou claro que o objetivo não é acabar com o erro de arbitragem no futebol, e sim prevenir erros graves que podem comprometer o resultado de um jogo ou campeonato.

Instrutor de arbitragem e criador do projeto, Manoel Serapião esclareceu como será o uso das câmeras nas partidas.

 

– As câmeras são exatamente as da transmissão. Cabe esclarecer que a empresa responsável pela geração de imagens não tem a mais mínima interferência no manuseio dessas imagens pelo árbitro de vídeo. Essa é uma responsabilidade exclusiva da CBF.

Serapião deixou claro também que em que situações o VAR poderá entrar em ação.

 

– Há limites. Todas as situações de gol, pênaltis, cartão vermelho e erro de identidade na aplicação do cartão ao jogador são para revisão. O árbitro de vídeo vai checar isso sempre. O que se busca corrigir são erros históricos. Em tiro de meta, lateral, por exemplo, o árbitro de vídeo não interfere.

Coordenador do VAR no Brasil, Sérgio Corrêa está certo do sucesso na Copa do Brasil.

– Teremos 14 jogos, com grande possibilidade de chegar a 98,8% de acerto nos lances, contra 93% sem o VAR – disse Sérgio, citando números da Fifa.

VAR no Brasileirão?

 

Sobre o uso do VAR no Campeonato Brasileiro, Sérgio Corrêa se mostrou otimista para o futuro. Vale lembrar que o árbitro de vídeo não será utilizado nesta edição do torneio.

– O planejamento da CBF está pronto para qualquer competição. Vamos trabalhar sempre pelo “sim”, para ter o VAR nas competições da CBF. Estamos trabalhando pelo sim. Se vier o “não”, continuaremos preparados, porque o VAR virá.

A primeira escala

Como o primeiro jogo da fase será entre Santos e Cruzeiro, Bráulio Machado entrará para história como o primeiro árbitro de vídeo no futebol brasileiro. Ele terá auxílio de Helton Nunes e Marcelo de Lima Henrique. No campo, Wilton Sampaio apita a partida.

 

Confira a escala completa dos primeiros árbitros de vídeo do futebol brasileiro

SANTOS X CRUZEIRO (Quarta-feira, 19h30 – Vila Belmiro)

 

Campo:

  • Árbitro: Wilton Sampaio
  • Assistente 1: Fabricio Vilarinho
  • Assistente 2: Bruno Raphael Pires

 

Vídeo:

  • VAR: Bráulio Machado
  • Assistente: Helton Nunes
  • Apoio: Marcelo de Lima Henrique

GRÊMIO X FLAMENGO (Quarta-feira, 21h45 – Arena do Grêmio)

 

Campo:

  • Árbitro: Raphael Claus
  • Assistente 1: Emerson Augusto de Carvalho
  • Assistente 2: Marcelo Van Gasse

 

Vídeo:

  • VAR: Rafael Traci
  • Assistente: Alex Ang Ribeiro
  • Apoio: Luiz Flavio de Oliveira

CORINTHIANS X CHAPECOENSE (Quarta-feira, 21h45 – Arena Corinthians)

 

Campo:

  • Árbitro: Wagner dos Santos Magalhães
  • Assistente 1: Rodrigo Figueiredo Henrique
  • Assistente 2: Alessandro Matos

 

Vídeo:

  • VAR: Pericles Bassols
  • Assistente: Bruno Boschilia
  • Apoio: Dewson Freitas

BAHIA X PALMEIRAS (Quinta-feira, 19h15 – Fonte Nova)

 

Campo:

  • Árbitro: Anderson Daronco
  • Assistente 1: Guilherme Dias Camilo
  • Assistente 2: Kleber Lucio Gil

 

Vídeo:

  • VAR: Leandro Vuaden
  • Assistente: Ivan Bom
  • Apoio: Rodolfo Toschi

 

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s