PSICOLOGIA ALIADA

PSICOLOGIA ALIADA

29/09/2017 às 15:15 | Assessoria CBF

Cabeça tranquila para usar o Árbitro de Vídeo

Créditos: Reprodução CBF TV

O Árbitro Assistente de Vídeo (VAR) ganhou um reforço importante. Para ter sucesso no uso da ferramenta, é necessário estar com a cabeça bem tranquila para garantir o nível de concentração ideal. Foi por isso que a tecnologia ganhou um importante reforço. A Comissão de Arbitragem da CBF convocou as psicólogas Marta Magalhães e Marta Minopoli para um intensivo com os participantes do curso de capacitação do VAR, realizado no Eco Resort Oscar Inn, em Águas de Lindóia (SP).

Na noite da última quinta-feira (28), as profissionais fizeram uma apresentação dos métodos que utilizam aos árbitros e assistentes e promoveram alguns testes. Primeiro, os participantes desenvolveram algumas respostas no papel. Na sequência, foram para a máquina. Com cada um sendo testado de forma individual, foram medidos níveis de respiração, concentração e ansiedade, além da coerência cardíaca.

– Foi um avaliação muito boa. A Doutora Marta trabalha o pilar mental há alguns anos com a gente. Fizemos alguns testes e por último foi realizado o cardioemotion, que é novo para nós. Ele trabalha a respiração e a concentração, que será fundamental para o trabalho do Árbitro de Vídeo. É preciso estar altamente focado para ficar atendo a tudo o que está passando nos monitores e aguardando as solicitações dos árbitros de campo. Então, aprendemos aqui o quanto é importante o controle da respiração – avaliou o árbitro assistente Flávio Barroca.

Na manhã desta sexta-feira (29), os resultados foram apresentados aos participantes e houve comparativos entre os níveis. A psicóloga Marta Magalhães explica que é importante que os próprios árbitros e assistentes se conheçam para que possam fazer um controle dos aspectos mais importantes.

– Os árbitros e assistentes foram submetidos a três testes diferentes. O primeiro foi o de atenção concentrada, dividida e alternada. São ferramentas que eles vão utilizar no Árbitro de Vídeo. Depois, foi feito o teste de personalidade, para nós estarmos elencando os cinco fatores principais para fazer as intervenções necessárias no antes, durante e depois das partidas. Por fim, eles fizeram o biofeedback, que mede a coerência cardíaca e o nível de estresse e ansiedade das tomadas de decisões. Com o árbitro sabendo como é a sua respiração, ele terá esse poder de cuidar melhor dela para ter foco e tomadas de decisões mais efetivos – destacou.

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: