AAV sem pressa!

Sérgio Corrêa diz que árbitro de vídeo pode ser adotado no Brasil até 2018: ‘Sem pressa’

Em entrevista exclusiva ao FOX Sports, nesta quinta-feira (26 de janeiro), o chefe do departamento de arbitragem da CBF revelou que as medidas estão em testes, mostra cautela e pede apoio dos clubes para uso em competições nacionais. Veja!


Uso de árbitro de vídeo no Brasil deve estrear só em 2018, diz CBF

 

GUILHERME SETO, LUIZ COSENZO E MARCELO QUAZ
DE SÃO PAULO – 14/12/2016 22h54

A utilização de árbitros de vídeo em partidas de futebol, que estreou no Mundial de Clubes e já causou polêmica na derrota do Atlético Nacional (COL) para o Kashima Antlers, também tem um projeto em andamento no Brasil.

Solicitado junto à Fifa no ano passado, no entanto, ele só deverá ser implementado no Brasil em torneios de 2018.

“No modelo que estamos propondo, o árbitro de campo não precisa ir a uma cabine rever o lance [como acontece no modelo holandês]. A comunicação externa com ele é feita via ponto eletrônico. Ter que parar para rever uma jogada vai contra a dinâmica do futebol”, diz Sérgio Corrêa, que coordena o projeto de uso de vídeo na CBF.

Ele diz aguardar uma revisão do protocolo da Fifa após o término do Mundial de Clubes para saber se o modelo proposto pela CBF será aceito.

Segundo Corrêa, o Brasil teria estrutura para a partir agosto do ano que vem usar a tecnologia. Ele argumenta, porém, que em razão do treinamento dos árbitros isso só deve ser feito em de maio de 2018.

Até agora, a Fifa autorizou para agosto de 2017, começo da próxima temporada europeia de futebol, o uso do vídeo para tomada de decisões.

“Só que no Brasil começamos o campeonato em maio. Seria preciso, além de treinamento e compra de equipamentos, que os times aceitassem jogar o segundo turno do Brasileiro com uma regra diferente”, disse Corrêa.

Em maio deste ano, nas duas partidas da final do Campeonato Carioca entre Vasco e Botafogo, foram feitos os primeiros e únicos testes off-line -quando não há comunicação entre o juiz em campo e o árbitro de vídeo e, portanto, não existe na prática interferência nas decisões.

Atualmente, ao menos 12 países realizam testes do tipo em jogos de futebol. O modelo usado na Holanda é o que está sendo adotado pela Fifa no Mundial de Clubes.

http://m.folha.uol.com.br/esporte/2016/12/1841568-uso-de-arbitro-de-video-no-brasil-deve-estrear-so-em-2018-diz-cbf.shtml?mobile

 

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s