Dos gramados aos gabinetes…

Sérgio Corrêa, como tudo começou?

Para responder resolvi escrever nossa trajetória na arbitragem paulista e brasileira desde a Escola de árbitros….

Muitos me perguntam como tudo começou….

E para responder resolvi escrever a trajetória na arbitragem paulista e brasileira desde a escola de árbitros da arbitragem da Federação Paulista de Futebol.

Os que participaram deste período poderão relembrar muito do que aqui deixarei registrado. Os que não acompanharam ou desconhecem os bastidores terão esta oportunidade de maneira oficial, sem distorções, omissões ou exageros. Tão somente a verdade vivida desde o início, em 1980…

Pretendo criar uma narrativa imersiva, contando aos interessados de forma tal como se estivessem juntos. Darei detalhes para que possam imaginar e sentir da forma como senti, usando uma linguagem que mostre ações, resultados, objetivos alcançados ou frustrados.

Procuro sempre detalhar todas as atividades, fases, necessidades etc no sentido de que os resultados sejam aqueles que foram projetados…

Projeto do Livro: Sua Senhoria, o Árbitro (provisório).

Este projeto está dividido em duas partes: A História da Arbitragem no Brasil e a nossa trajetória.

O conhecido jornalista e escritor assisense Marcos Barrero, se dispôs a ajudar nesta missão, com a seguinte estrutura:

A primeira parte irá traçar um panorama da arbitragem no país desde o pioneiro Charles Miller até o momento atual, em ordem cronológica.

A segunda parte demonstra a evolução da nossa carreira na arbitragem, em várias etapas, divididas em cinco capítulos:

No Gramado, Tempos Sindicais, Época da FPF, Na CBF e Case Árbitro de Vídeo.

A ideia central da obra é fundir a história da arbitragem no Brasil com nossa evolução pessoal e profissional, através de um relato linear de sua trajetória, relembrando casos interessantes, fatos, cidades e pessoas que marcaram determinados períodos de sua trajetória na arbitragem.

A elaboração do livro terá como principal linha o nosso depoimento, entrevistas com personalidades que foram presentes em nossa carreira e vida ao longo do tempo.

Haverá a reconstituição de histórias marcantes, mas também de fatos aparentemente banais, mas relevantes. Desse modo, como contraponto aos dados estáticos e estatísticos, pontificarão historinhas saborosas de bastidores lembradas por um e outro colega com os quais convivemos nas várias etapas de sua trajetória.

As histórias serão acompanhadas da descrição de lugares, cidades e pessoas, humanizando ao máximo o relato e, ao mesmo tempo, tornando-o agradável e de fácil leitura.

Primeira Parte – A história da arbitragem no Brasil

Um panorama da arbitragem no Brasil desde Charles Miller até a atualidade.

As etapas, a evolução e as transformações da arbitragem.

As regras e as mudanças.

Os grandes momentos, os nomes mais destacados.

Os pioneiros, os destaques do Bre Rio de Janeiro e São Paulo.

Juízes de outros Estados.

Os juízes estrangeiros.

Segunda Parte – A nossa trajetória

Capítulo 1

No gramado

Árbitro estadual – 1981 A 2001

Árbitro nacional – 1989 A 2001

Capítulo 2

Tempos sindicais

Dirigente sindical no estado – 1990 – 1993 / 1996 – 2008

Dirigente sindical nacional – 1997 – 2003

Capítulo 3

Época da Federação Paulista de Futebol

Comissão Estadual de Arbitragem – 2005

Escola de Árbitros Flávio Iazzetti – 2005 – 2007 – Secretário-Geral

Capítulo 4

Na Confederação Brasileira de Futebol – CBF

Comissão de Arbitragem – CBF – 2005 – 2007 – Secretário-Geral

Comissão de Arbitragem – CBF – – 2007 – 2012 / 2014 – 2016 – Presidente

Chefe do Departamento de Arbitragem – 2012 – 2014 – Primeira passagem

Diretor-Presidente da Escola Nacional de Arbitragem – CBF – 2013 – 2014

Capítulo 5

O case Árbitro de Vídeo – 2015

(toda história)

Chefe do Departamento de Arbitragem – CBF – 2016

Líder do Projeto do Árbitro Assistentes de Vídeo – CBF – Desde 2015.

 Será uma viagem no tempo!!!!


Vida que segue e até qualquer dia!


 

 

Autor: Sérgio Corrêa

Árbitro na Federação Paulista de Futebol (1981-2001) e da Confederação Brasileira de Futebol (1989 a 2001); Ocupou cargos administrativos nos sindicatos entre 1990-93 e 1996-03, Eleito e reeleito presidente para dois mandatos: o primeiro compreendido entre 03/02/2003 a 08/04/207 e o segundo, de 09/04/2007 a 08/04/2011. Deixou a função para assumir a presidência da CA-CBF. Pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol ocupou os cargos de secretário-geral, entre 25/10/1997 e 13/05/2003. Já, na Comissão de Arbitragem, foi secretário-geral entre 25/10/2005 e 06/08/2007. Nomeado presidente da CA-CBF em duas oportunidades, a primeira entre 07/08/2007 a 22/08/2012, a segunda, de 13/05/2014 a 28/09/2016. Também foi diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol, entre 07/01/2013 a 12/05/2014. Atualmente, continua chefiando o DA (desde 22/08/12) e lidera o projeto de árbitro assistente de vídeo, nomeado junto a FIFA desde 15/09/2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s